segunda-feira, 11 de julho de 2016

Adolescentes é raptado e executado em estrada carroçável em Mossoró

Fonte: Fim da Linha - A Polícia Militar registrou na manhã deste domingo 10 de julho de 2016, mais uma morte violenta provocada por disparos de arma de fogo em Mossoró na região Oeste Potiguar.
Um adolescente de 14 anos de idade, identificado como Alexsandro da Silva Bezerra Santos, foi encontrado morto com marcas de tiros na cabeça, tórax e perna, em uma estrada carroçável, por trás do Partage Shopping e próximo ao Assentamento Sol Nascente. 
O menor que era conhecido como “Periquitinho”, morava no bairro Macarrão e havia sido raptado na noite deste sábado(09). Familiares registraram um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Plantão, onde relataram que o menor foi retirado a força de dentro de casa, por volta das 22h30min, por homens desconhecidos. 
Ciclistas que faziam trilhas na manhã de hoje, passavam no local, visualizaram o corpo e acionaram a Polícia Militar que foi ao local averiguar a informação. O perito criminal Joaquim Guimarães, informou aos jornalistas, que a vítima foi morta no final da noite e inicio da madrugada, tendo em vista que o corpo apresentava uma pequena rigidez cadavérica. Moradores do Assentamento estiveram no local e confirmaram que ouviram tiros no final da noite de ontem. 
Ainda de acordo com a perícia criminal, o menor foi atingido com tiros de escopeta calibre 12 e outro de tipo de arma com calibre menor. O tiro que atingiu a cabeça do adolescente, deixou o crânio esfacelado. Ele estava com as mãos amarradas para trás com enforca gato. 
O corpo do menor depois de isolado pela PM, foi removido para a sede do ITEP onde será necropsiado e depois liberado para sepultamento. Alexsandro que era suspeito de envolvimento com atos infracionais, foi o segundo membro da família assassinado em Mossoró. 
Com a morte do adolescente, registrado neste domingo, a cidade de Mossoró chega a marca dos 133 homicídios no ano de 2016. O caso será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios (DEHOM).

Nenhum comentário:

Postar um comentário