segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Criminosos atacam DP e ateiam fogo em ônibus na Grande Natal

Pelo menos dois ataques criminosos foram registrados na noite deste domingo (4) em Natal e em Parnamirim, cidade vizinha à capital do Rio Grande do Norte. Uma delegacia de Polícia Civil e um ônibus foram os alvos dos atentados, que são confirmados pela polícia.
Carro da Polícia Civil é alvo de atentado em Natal neste domingo (Foto: Divulgação/PM)

A 7ª DP, no bairro das Quintas, Zona Oeste de Natal, foi atacada com tiros e um carro da polícia acabou atingido pelos disparos. Em Parnamirim, os criminosos obrigaram os passageiros, motorista e cobrador de um ônibus da linha J a descer do veículo, que acabou incendiado em frente ao ginásio de esportes de Passagem de Areia, bairro da cidade. Esse ataque foi filmado pelos marginais. O vídeo circula em redes sociais. Na filmagem, os bandidos por diversas vezes gritam o o nome da facção criminosa que reivindica o atentado.
Ônibus incendiado por criminosos em Parnamirim, RN (Foto: Reprodução)

A polícia não confirma com exatidão os horários dos ataques e ainda não afirma que os dois crimes têm relação. No ataque à delegacia, o carro da polícia acabou atingido. Ninguém ficou ferido. No atentado ao ônibus, é possível ver na gravação que as pessoas que estavam no veículos se desesperam. Pelo menos sete criminosos participam da ação. Não há registro de feridos, segundo a polícia.

Ataques em julho e agosto
No final de julho, o RN sofreu pelo menos 118 ataques criminosos em 42 cidades, segundo a Secretaria Estadual de Segurança Pública. O primeiro aconteceu no dia 29, quando um micro-ônibus foi incendiado em Macaíba, cidade da Grande Natal. Ainda segundo a Sesed, à época, 112 pessoas já foram presas suspeitas de envolvimento nos crimes. A instalação de bloqueadores de celular na Penitenciária de Parnamirim, feita no dia 28 de julho, é apontada pelo governo do estado como a principal motivação para os ataques.

Militares nas ruas
A série de ataques acabou provocando a vinda de homens das Forças Aramadas ao Rio Grande do Norte. Ao todo, 1200 militares do Exército, Marinha e Aeronáutica se integraram às forças de segurança pública estaduais no combate aos ataques criminosos que ocorreram na capital e em cidades do interior.

Transferências
Apontados como chefes da facção, 21 detentos foram transferidos para as penitenciárias federais de Catanduvas (PR), Campo Grande (MS) e Porto Velho (RO). Outros cinco presos, também apontados como chefes da facção, foram transferidos no início do mês para a Penitenciária Federal de Mossoró.

Nenhum comentário:

Postar um comentário