sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Proprietários de carros que revendem água usando caixas de reúso protestam contra ação da vigilância sanitária de Caicó

Proprietários de carros que revendem água potável, na cidade de Caicó, utilizando caixas de reúso, fazem protesto contra a ação da vigilância sanitária do município que começa a cobrar a mudança dos vasilhames por caixas azuis e inspecionadas pelo órgão.

"Essas caixas são usadas aqui em Caicó há mais de 30 anos, e só porque agora descobriram isso? É muito estranho, concorda? Nós acreditamos que tem gente grande por trás. Olha, muitos empresários compraram caminhões-pipas e não ganharam dinheiro, porque tem que colocar um motorista e um ajudante, já nós, com as caixinhas brancas, trabalhamos sozinhos e facilitamos a entrada da água, tão essencial nesse momento em Caicó", desabafa Willian, um dos afetados com a medida da vigilância.

Um outro pipeiro desabafa: "Com essa medida a água vai custar mais de R$ 40,00 mil litros, escrevam o que estou dizendo, isso é uma jogada dos grandes para ganharem dinheiro fácil. Nós e a população vamos ficar no prejuízo porque a Caern não tem como atender a demanda, falta água para as adutoras. Só quem pode comprar as caixas que a vigilância quer são os ricos, os pobres não podem chegar nem perto", conclui.

Para Rouse Medeiros, Fiscal de Vigilância Sanitária (IV URSAP - Unidade Regional de Saúde Pública), o uso das caixas brancas é indevido. Sabe-se que o material é poroso e muitas destas foram usadas no transporte de solução de bateria e outros reagentes químicos, inclusive esta versão é confirmada pelos próprios motoristas que se dizem afetados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário