quarta-feira, 18 de abril de 2018

MAIS INFORMAÇÕES: Operação conjunta do MPRN, PC e PM realiza prisões e apreende drogas, arma e munições em Assu

 
Uma ação conjunta do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), Polícia Militar e Polícia Civil foi deflagrada na manhã desta quarta-feira (18) com o objetivo de combater a criminalidade na região conhecida como "Buraco d'água", no município de Assu.

A operação Kiriri-Açu cumpriu 10 mandados de busca e apreensão em residências e estabelecimento comercial na região. Investigações do MPRN concluíram que os locais serviam para armazenar entorpecentes e armas utilizados na atividade criminosa. O nome da operação é uma expressão em tupi-guarani que significa "grande sossego", remetendo à ideia de necessária pacificação na violenta região.
A ação resulta de uma investigação das Promotorias de Justiça Criminais de Assu, com apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do MPRN (Gaeco) do MPRN, e foi iniciada após a ocorrência de uma série de atos de violência na região também investigados pela Polícia Civil. 

Além do cumprimento de 10 mandados de busca e apreensão, a operação Kiriri-Açu prendeu 4 pessoas em flagrante por posse de arma de fogo, vultosa quantia em dinheiro fracionado, além de munições e diversos itens relacionados ao tráfico de drogas, como balança de precisão, lâminas para corte de entorpecentes e material para embalagem.
As investigações prosseguirão no âmbito do Ministério Público e Polícia Civil para fim de individualização das condutas.

A operação Kiriri-Açu cumpriu 10 mandados de busca e apreensão em residências e estabelecimento comercial na região de Assu. Investigações do MPRN concluíram que alguns locais de nossa cidade serviam para armazenar entorpecentes e armas utilizados na atividade criminosa.
O nome da operação é uma expressão em tupi-guarani que significa "grande sossego", remetendo à ideia de necessária pacificação na violenta região.
As investigações prosseguirão no âmbito do Ministério Público e Polícia Civil para fim de individualização das condutas.
FOCOELHO

Nenhum comentário:

Postar um comentário