terça-feira, 8 de maio de 2018

Juízes e procuradores reagem após Gilmar chamá-los de ‘essa gente’

A Frentas, um conjunto de associações de juízes e integrantes do Ministério Público, divulgou nota nesta segunda-feira (7) em que repudia declarações do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Na quinta-feira (3), durante a sessão na qual a Corte restringiu a extensão do foro privilegiado, Gilmar chegou a dizer que o resultado seria pior, deixando com “essa gente”, juízes e procuradores de primeira instância, a decisão sobre os processos que atualmente correm no Supremo.

No documento divulgado, as associações disseram que o ministro “lançou ataques” às categorias se referindo aos magistrados dessa forma e dizendo que a Justiça dos estados “é disfuncional e não está preparada para julgar detentores de foro”. “As declarações desrespeitosas contra a atuação dos juízes e membros do Ministério Público brasileiros são despropositadas e com o nítido objetivo de desestabilizar o sistema de Justiça”, critica o texto.

As entidades também rebateram as críticas de Gilmar Mendes a respeito da quantidade de divisões regionais da Justiça Trabalhista e sobre a remuneração dos profissionais das categorias. “Bastaria ao ministro consultar os dados do relatório Justiça em Números, do Conselho Nacional de Justiça — órgão do qual, aliás, já foi presidente. Os 24 Tribunais Regionais do Trabalho cumprem satisfatoriamente sua missão constitucional e garantem uma Justiça do Trabalho altamente operosa (número de processos julgados), célere (média de tempo da tramitação), eficaz (valores distribuídos) e informatizada (números do PJe)”.
Fonte: msn.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário