domingo, 19 de agosto de 2018

População encontra corpo de idoso enterrado em canavial na Grande Natal

Moradores da Zona Rural de Nísia Floresta, região metropolitana de Natal, encontraram neste sábado (18) um corpo que pode ser o do idoso Francisco Júlio do Nascimento, de 70 anos, desaparecido há quase 20 dias. Ele foi achado em vida no fim da tarde e os trabalhos de perícia e escavações entraram pela noite.

O corpo foi encontrado na comunidade Ponta das Negras, na Zona Rural de Nísia Floresta. A cova rasa em que o corpo estava fica no meio do canavial, perto da Lagoa do Bonfim. A cena chamou atenção de curiosos. Além das Polícias Militar e Civil, o Corpo de Bombeiros também participou do resgate. Os militares usaram ferramentas para retirar o corpo sem prejudicar o trabalho da perícia.

Segundo o delegado de plantão, Elói Carvalho, o corpo estava sem documentos, mas tudo indica que se trata do idoso. Pelo estado avançado de decomposição, ele acredita que seja necessário fazer exame de DNA, mas isso fica a critério do Instituto Técnico Científico de Perícia. Na manhã deste domingo (19), o corpo ainda estava na sede do órgão.

Francisco Júlio do Nascimento desapareceu no dia 31 de julho. O agricultor foi visto pela última vez a caminho do roçado onde trabalhava todos os dias. Além da família, as buscas mobilizaram a polícia. Cães farejadores circularam várias vezes no meio do canavial onde o corpo foi enterrado. Na semana passada, o principal suspeito do desaparecimento - um foragido da Justiça foi preso e confessou o crime.
Luiz Carlos Fernandes, de 39 anos, disse à polícia que, depois de matar, enterrou o corpo no meio do canavial, mas não soube apontar o local exato.

Ao todo, foram 19 dias de buscas. Uma das filhas da vítima, Maria da Conceição Nascimento, afirmou que agora a família vai poder dar um enterro digno ao pai e agradeceu a ajuda das autoridades policiais e vizinhos.
G1/RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário