terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Em entrevista, prefeito afastado Batata desqualifica operação do MP que foi conduzida por 12 promotores

Desqualificando a operação tubérculo que foi conduzida pelo trabalho de 12 promotores de Justiça, 22 servidores do MPRN e 28 policiais militares, o prefeito afastado Batata Araújo concedeu entrevista exclusiva à rádio 106 FM, atualmente dirigida pelo ex-chefe de gabinete do município no governo Batata, Eduardo Dantas.

Forçando uma linha de defesa, o prefeito chegou a assegurar que sua prisão era uma disputa política e que segundo na decisão do desembargador Gilson Barbosa frisou que elas são necessárias por causa do “risco considerável de reiteração de ações delituosas por parte dos investigados”. A prisão foi, segundo a acusação, ocasionada pelo recebimento de propina e o cometimento de crimes de corrupção ativa e passiva por parte do prefeito Batata e outros denunciados.

Por Suebster Neri

Nenhum comentário:

Postar um comentário