sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Governador Robinson Faria anuncia que vai pagar 13º salário atrasado desde 2017 para servidores ativos do RN

G1RN - O governador Robinson Faria disse na tarde desta quinta-feira (27) que vai terminar de pagar o 13º salário de 2017 aos servidores ativos. Só receberam até agora os servidores que ganham até R$ 5 mil. Apesar de dizer que ordenou o pagamento, Faria não disse quando os valores serão creditados nas contas dos funcionários do Estado.

“Tenho uma boa notícia a dar: mandei pagar todos os servidores ativos que tava devendo o décimo (terceiro) de 2017. Estamos agora na batalha para ver os inativos. Já pagamos um pedaço, agora vamos ver o restante”, afirmou o governador, durante a cerimônia de inauguração do prédio do Museu da Rampa e Memorial do Aviador, na Zona Leste de Natal.

"Eu não tenho como multiplicar o dinheiro. Nenhum governador não paga porque não quer. Não paga, porque não pode", disse.

Os atrasos nos pagamentos provocou mobilizações de servidores públicos de diferentes categorias. Policiais civis iniciaram paralisação nesta quarta (26), com a “Operação Zero”, e os delegados da Polícia Civil decidiram apoiar o movimento nesta quinta-feira (27).

Os médicos da Secretaria Estadual de Saúde também entraram em greve, por tempo indeterminado. A mobilização também é uma forma de protesto pelos atrasos dos décimos terceiros salários, dos salários de novembro, para os aposentados que recebem acima de R$ 5 mil, além das produtividades para os médicos que atuam nos hospitais. Segundo o sindicato da categoria, o Estado tem cerca de 2 mil profissionais, sendo que, pelo menos, mil são aposentados.

Além disso, servidores estaduais realizam um ato desde as 10h desta quinta no centro administrativo do Governo, na Zona Sul de Natal. Trabalhadores ativos e aposentados das administrações direta e indireta cobram pagamento do décimo terceiro salário de 2017 e o de 2018, além da regularização dos vencimentos de novembro e dezembro.

"Servidor vai me agradecer"

Robinson Faria fez um balanço de sua festão e afirmou que "fez o que pôde". "Me doei total a esse governo, ao meu estado. O sentimento é de que eu fiz o que podia fazer. Não fiz mais, porque não pude. Eu não faço milagre. Mas eu acho que, um dia, o Rio Grande do Norte irá compreender o nosso governo. E o servidor público, esse que está com o salário um pouquinho atrasado, ele vai me agradecer. Porque, ao contrário de outros governadores, que, para colocar a folha em dia, demitiram 10 mil, 15 mil, 20 mil servidores efetivos, eu não demiti nenhum", declarou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário