terça-feira, 11 de junho de 2019

Associação dos procuradores defende Lava Jato e condena ‘obtenção ilícita de dados’

A ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República) e a Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil) publicaram nesta segunda-feira (10) comunicados sobre as trocas de mensagens atribuídas ao ex-juiz Sergio Moro e ao procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força tarefa da Lava Jato.

Enquanto a ANPR defendeu o trabalho dos membros do Ministério Público que atuam na Lava Jato e condenou o que chamou de “obtenção ilícita de dados”, a Ajufe disse que as informações divulgadas neste domingo (9) precisam ser “esclarecidas com maior profundidade.”

Em nota, a ANPR disse que os dados utilizados nas matérias “foram obtidos de forma criminosa, por meio da captação ilícita de conversas realizadas, violando os postulados do Estado Democrático de Direito.”

Fonte: Folhapress 

Um comentário:

  1. "O problema não era a captação do diálogo e a divulgação do diálogo, mas o conteúdo do diálogo em si" - Min. Sérgio Moro

    ResponderExcluir