segunda-feira, 17 de junho de 2019

Grupo hacker expõe Glenn Greenwald

Um grupo hacker com codinome “pavão misterioso” divulgou na tarde deste domingo (16) uma série de denúncias graves envolvendo o jornalista Glenn Greenwald, editor do jornal The Intercept.

O americano é companheiro do Deputado Federal, David Miranda (Psol), suplente do também psolista Jean Wyllys. Ele só assumiu a cadeira de Wyllys depois que o deputado decidiu deixar o Brasil alegando ameaças de morte.

Ao substituir o ex-BBB na Câmara, Miranda deixou claro em seu perfil no Twitter que seguia a mesma linha ideológica e daria continuidade aos projetos de Jean.

Na última semana, o site The Intercept publicou conversas supostamente vazadas entre procuradores da Operação Lava Jato e o ex-juiz Sérgio Moro, hoje Ministro da Justiça no governo Bolsonaro.

Greenwald foi acusado de partidarismo na tentativa de anular a Lava Jato e derrubar o ministro Moro.

Em entrevista ao programa Pânico da Jovem Pan, o jornalista defendeu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e afirmou que diante de suas denúncias contra a Moro e os procuradores da Operação, Lula deveria estar livre.

O grupo anônimo criou um perfil no Twitter exclusivamente para divulgar as denúncias. Confira na íntegra em transcrição fiel.

“As coisas serão simples e detalhadas, com perguntas e respostas, e esta conta não responderá qualquer questionamento por motivos óbvios.

Todos sabemos que houve uma operação orquestrada contra o ministro moro e a estabilidade do nosso governo e agora é a hora do troco.

Por Jair Sampaio

Um comentário:

  1. Irresponsabilidade publicar algo contra uma pessoa sem checar que é um boato de internet...

    ResponderExcluir