quinta-feira, 6 de junho de 2019

Mulheres de detentos de Alcaçuz fazem protesto e pedem separação de facções dentro do presídio no RN

Mulheres de detentos da Penitenciária de Alcaçuz fazem protesto no Centro Administrativo do Governo do RN — Foto: Acson Freitas/Inter TV Cabugi
G1RN - Mulheres de detentos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, que fica em Nísia Floresta, na Região Metropolitana, realizaram um protesto nesta quarta-feira (5). A manifestação aconteceu no Centro Administrativo do Governo do Estado, em Natal.
Com faixas e cartazes, elas reivindicavam melhores condições na unidade para os presos e também a separação dos presidiários por facções. Dentro a Penitenciária Estadual de Alcaçuz estão homens ligados ao Primeiro Comando da Capital (PCC) e ao Sindicato do Crime do RN (SDC).

Nesta quarta, os presidiários iniciaram um motim na unidade prisional, que foi controlado logo em seguida. As mulheres dos presos estão acampadas no Centro Administrativo há 10 dias e, durante o protesto, fecharam as entradas e saídas de veículos.

Massacre

O Complexo Penitenciário de Alcaçuz, que inclui a Penitenciária Estadual de Alcaçuz e o Presídio Rogério Coutinho Madruga, foi palco de um massacre em janeiro de 2017, quando 26 presos foram assassinadosem uma rebelião envolvendo membros de duas facções criminosas que atuam noi estado. Na época, presos membros do PCC, encarcerados no pavilhão 5, invadiram o pavilhão 4, onde estavam presos membros do Sindicato do Crime do RN. O controle da unidade só foi retomado 14 dias depois.

Nenhum comentário:

Postar um comentário