terça-feira, 27 de agosto de 2019

125º Homicidio em Mossoró 2019: Corpo sem cabeça, com mãos amarradas e crivado de balas é encontrado em matagal na região das Malvinas.

Um crime de homicídio com requintes de crueldade, foi registrado no início da manhã desta terça feira 27 de agosto de 2019, em Mossoró, cidade da região Oeste do Rio Grande do Norte.

O corpo de um homem, sem identificação, mas aparentemente jovem, foi encontrado sem cabeça, com as mãos amarradas para trás e com várias perfurações de bala e facão em um matagal na região das Malvinas no Bairro Dom Jaime Câmara.

A Polícia Militar, foi acionada por volta das 06h30min, depois que a Central de Operações da PM (CIOSP) recebeu uma ligação, onde um popular informava sobre a existência de um corpo naquela localidade.

As VTRs da Rocam e do Fiscal de Operações do 12º BPM no comando do Sgt Renixon foram ao local e quando chegaram se depararam com a cena de extrema violência e acionaram o ITEP e a Polícia Civil que foram ao local.

A equipe da perícia criminal, realizou os procedimentos no local, onde o corpo foi encontrado e apesar das buscas não conseguiu localizar a cabeça da vítima, que foi decepada e possivelmente levada pelos criminosos.

A Delegada Liana Aragão da Divisão de Homicídios, esteve com sua equipe no local e disse que possivelmente o corpo seja de Paulo Cesar Targino Júnior, interno do Ceduc, que fugiu da unidade, juntamente com outros internos no final da tarde de ontem, segunda feira (26).

As tatuagens existentes no corpo da vítima batem com as apresentadas nos braços do interno em fotos de arquivo e por isso a polícia acredita que seja mesmo Paulo Cesar que cumpria medida sócio-educativa no Ceduc em Mossoró, por ato infracional análogo a homicídio (art. 121). Ele teria matado sua ex-namorada Nalanda Almeida Cardoso de 14 anos crime ocorrido em junho de 2017 na cidade de Patu no Oeste Potiguar.

O corpo foi removido para ser examinado no Instituto Médico Legal do ITEP e o órgão vai aguardar a presença da família com documentos para que o cadáver seja liberado após a necropsia. Mossoró, chega aos 125 assassinatos em 2019. O caso será investigado pela DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa, núcleo de Mossoró.

Nota do Blog: 

A Imprensa que tem o papel de informar à sociedade a cerca dos fatos que acontecem em sua cidade, lamenta o procedimento adotado por um dos responsáveis por perícia em local de crime, que se nega a dar entrevista ou qualquer tipo de informação a cerca do que houve no local. Queremos ressaltar que não estamos ali por bel prazer, mas, para coletar informações responsáveis para, através dos nossos veículos de comunicação repassar para o sociedade. Lamentável
Fonte: Fim da Linha

Nenhum comentário:

Postar um comentário