sábado, 3 de agosto de 2019

Acusado de matar duas irmãs, uma delas grávida e tentar contra a vida da mãe das duas é condenado a 60 anos de prisão

O Tribunal do Juri Popular de Mossoró, condenou nesta sexta feira 02 de agosto de 2019, o réu, Robson Francisco Silva dos Santos, a pena de 60 anos de prisão pelos assassinatos de, Sheylla Mendonça Bezerra e sua irmã Samyra Mendonça, pela tentativa de homicídio contra a mãe delas, Sônia Maria Mendonça e pelo crime de aborto, já que Sheylla estava grávida.

Robson Francisco foi condenado por feminicídio triplamente qualificado, pela morte de Sheylla, homicídio duplamente qualificado pelo assassinato de Samyra e tentativa de homicídio duplamente qualificado pelo atentado contra Sônia Maria Mendonça, além de crime de aborto sem o consentimento da vítima.

O advogado de defesa de Robson, Dr. Otoniel Maia Júnior, conversou com a reportagem do Fim da Linha, onde disse que vai entrar com pedido de recurso contra a sentença de 60 anos de prisão imposta ao seu cliente. O outro réu, Adriano Marcolino Alves, que também foi denunciado pelo MPRN como envolvido no crime, foi inocentado e absolvido pelo Conselho de Sentença.

Atuaram na defesa dos réus, os advogados Otoniel Maia Júnior (Robson Francisco), Lúcio Ney de Souza e José Adrikson Holanda Alves que defenderam os interesse de Adriano Marcolino. Na acusação, representando o Ministério Público, o promotor de Justiça Ítalo Moreira Martins. Os trabalhos foram conduzidos pelo juiz Vagnos Kelly de Figueiredo, presidente do Tribunal do Juri Popular de Mossoró. O julgamento começou as 08h30min e só terminou as 18h50min.
Fonte: Fim da Linha

Nenhum comentário:

Postar um comentário