sexta-feira, 29 de novembro de 2019

195º Homicidio em Mossoró 2019: Preso de justiça usando tornozeleira eletrônica é morto a tiros dentro de casa no bairro Pintos.

Final da tarde desta quinta feira 28 de novembro de 2019, a cidade de Mossoró, localizada na região Oeste do Rio Grande do Norte, registra mais um homicídio provocado por disparos de arma de fogo, elevando para 195 o número de assassinatos na cidade no ano.

O crime aconteceu por volta das 17h10 dentro de uma residência, na Rua Antônio Martins Oliveira Neto no bairro Costa e Silva (Pintos), onde foi vítima o preso de justiça em liberdade monitorado por meio de tornozeleira eletrônica,Júlio Cesar da Silva Bertuleza, o "Juca" de 28 anos de idade.

Segundo a perícia criminal, muitos disparos atingiram a vítima, o que impossibilitou a contagem exata do número de perfurações no corpo do apenado. os peritos falam em mais de 15 tiros, inclusive um tiro de escopeta calibre 12 atingiu a vítima Só na parte externa da casa, foram recolhidas mais de 20 capsulas de pistola calibre .380.

Informações repassadas por testemunhas para a Polícia Civil, são de que presidiário estava tinha estacionado seu carro na frente da casa de uma irmã e estaria conversando com outras pessoas,quando os atiradores chegaram em um veículo tipo carro de características não anotadas e já começaram a atirar na vítima. Tentando escapar da morte, Juca dos Pintos, como era mais conhecido correu para dentro da casa da irmão, mas foi perseguido e morto na sala da residência.Os criminosos fugiram após o crime e até o momento não foram identificados.

De acordo com informações "Juca" cumpria pena por crimes de roubo (artigo 157) e tráfico de drogas (artigo 33) e a cerca de três meses, havia deixado a prisão, depois que recebeu o benefício da justiça de progressão de pena, passando do regime fechado para o semiaberto e estava sendo monitorado por tornozeleira eletrônica. No final da tarde de hoje ele acabou sendo executado a tiros.

A Polícia Civil, através da equipe da Delegacia de Plantão, esteve no local, colhendo informações sobre o crime e acompanhando o trabalho da perícia criminal do Itep. O delegado Luiz Fernando disse que ainda não há informações sobre a motivação do crime, bem como os autores dos disparos. Um relatório vai ser encaminhado nesta sexta feira (29) para a Delegacia de Homicídios, que vai investigar o caso.

Após os trabalhos da perícia criminal no local do crime, o corpo do preso de justiça foi removido para ser examinado no Instituto Médico Legal do ITEP e depois será liberado para a família realizar os procedimentos de velório e enterro.
Fonte: Fim da Linha

Nenhum comentário:

Postar um comentário