segunda-feira, 23 de março de 2020

Coronavírus: Nova York pode ficar sem equipamentos médicos em 10 dias

 © Reuters Prefeito da cidade, epicentro da pandemia nos EUA, disse que 'pessoas vão morrer' sem equipamentos necessários 
O surto do novo coronavírus em Nova York deve piorar com a falta de suprimentos médicos chaves, afirmou o prefeito da cidade.

"Estamos a dez dias de termos uma escassez generalizada", disse Bill de Blasio neste domingo, 22. "Se não conseguirmos mais respiradores, as pessoas vão morrer."

O Estado de Nova York, nos Estados Unidos, virou o epicentro do surto nos EUA, abrigando mais da metade dos casos do país.

O país tem agora 31,057 casos confirmados, com 390 mortes.

No domingo, o governador do Estado, Andrew Cuomo, disse que os testes de 15.168 pessoas deram positivo para o vírus, um aumento de mais de 4 mil em relação ao dia anterior.

"Todos os americanos merecem a verdade crua", disse Blasio à rede televisiva NBC. "Só está piorando, e vai piorar mais em abril e maio."

Cerca de 5% dos casos de Covid-19 no mundo estão no Estado de Nova York.

Na sexta-feira passada, o presidente dos EUA, Donald Trump, aprovou uma declaração de emergência nacional para Nova York, o que deu ao Estado acesso a bilhões de dólares de ajuda federal.

No entanto, De Blasio continuou a criticar a administração federal pelo que vê como resposta inadequada.

"Não posso ser mais direto: se o presidente não agir, pessoas que poderiam viver vão acabar morrendo", ele disse. "Essa vai ser a maior crise, domesticamente, desde a Grande Depressão", disse, referindo-se à crise econômica dos anos 1930.
Fonte: BBC News