sexta-feira, 10 de abril de 2020

‘Paciente pode trocar de médico’: Bolsonaro dá recado a Mandetta em live

Presidente também mandou indiretas ao governador de São Paulo, João Doria, e voltou a defender o uso da hidroxicloroquina
Veja - O presidente Jair Bolsonaro começou sua tradicional live nesta quinta-feira, 9, dizendo que não iria falar sobre alguns ministros: “Quem está esperando eu falar do Mandetta, do Osmar Terra e do Onyx pode passar para outra live. Não vai ter esse assunto não”.

Mas o chefe do Planalto não aguentou muito tempo e, sem mencionar Luiz Henrique Mandetta, afirmou que “médico não abandona paciente, mas paciente pode trocar de médico”, fazendo uma alusão à frase dita pelo ministro da Saúde quando respondeu sobre uma possível saída da pasta, de que “médico não abandona paciente”. Bolsonaro aproveitou a presença do presidente da Caixa, Pedro Guimarães, para perguntar se ele já havia trocado de médico alguma vez, ouvindo uma resposta positiva de Guimarães.

O presidente também voltou a citar o cardiologista Roberto Kalil para defender o uso da hidroxicloroquina em outra indireta, esta direcionada ao governador de São Paulo, João Doria, e ao infectologista David Uip, que se recusou a falar sobre o uso da substância em seu tratamento contra o coronavírus: “Ontem mesmo eu havia conversado com o doutor Kalil, que diferentemente daquele outro cara, o outro colega, que é ligado ao governador, falou que usou e também ministrou a pacientes.” 

Bolsonaro voltou a defender o fim do isolamento social amplo para pessoas fora dos grupos de risco da Covid-19, como idosos e pessoas com doenças crônicas. “Por mim, quem tem menos de 40 anos já estaria trabalhando, porque nós deveríamos, no meu entender, partir para o isolamento vertical”, disse.