sexta-feira, 17 de julho de 2020

Homem se passa por gerente da Anvisa e cobra propina de empresa para 'liberar' 2 mil testes importados de Covid-19

G1 - A ligação de um homem dizendo ser gerente-geral da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e cobrando propina "para liberar" um lote com 2 mil testes de Covid-19, importados da China, surpreendeu a dona da ALM Brazil, uma empresa de importação e exportação, no Rio Janeiro.

Marlúcia Martire havia importado a remessa em maio deste ano a pedido de um cliente seu, dono de uma firma particular, que iria comercializar os testes. O nome do cliente será mantido em sigilo pela reportagem.

A empresária conta que o suspeito entrou em contato de um número de celular de Brasília, dias após ela dar entrada no requerimento na Anvisa. O homem disse a Marlúcia chamar-se Leandro Rodrigues Pereira, gerente-geral de Tecnologia de Produtos para Saúde da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

"A gente fica intimidada, né? Um homem usando o nome da Anvisa, com a quantidade de informações que ele tinha sobre meu processo, coisa a que nem a minha responsável técnica tinha acesso. E ele ainda se antecipava em relação aos prazos, antes de aparecerem no site da Anvisa", revelou Marlúcia.

O G1 entrevistou o verdadeiro Leandro Rodrigues, da Anvisa, que explicou não ser ele a pessoa que tenta extorquir de Marlúcia.