quarta-feira, 9 de setembro de 2020

Fundador da Ricardo Eletro pode ter casa arrombada por ordem da Justiça

Correio Braziliense
(foto: Ricardo Eletro/Divulgação)
Os problemas de Ricardo Nunes, fundador da rede de lojas Ricardo Eletro, continuam. Nesta quarta-feira (9/9), foi autorizado pela Justiça de São Paulo o arrombamento da casa do empresário localizada no Jardim Europa, bairro da capital paulista.

Segundo o UOL, a decisão, da qual cabe recurso, atende a um pedido das Organizações Globo, que tenta penhorar bens de Ricardo Nunes. Nunes, que não é mais diretor da empresa, deve mais de R$ 61 milhões para a Globo por ter sido o avalista de sete notas promissórias emitidas em 2017 pela Ricardo Eletro em favor do grupo.

O empresário não nega a dívida, mas afirma que pretende pagá-la dentro do processo de recuperação judicial do grupo que engloba a Ricardo Eletro, a Máquina de Vendas. 
Prisão em julho

Em 8 de julho deste ano, Nunes e outros empresários do grupo foram alvo de uma operação da Polícia Civil, da Receita Estadual e do Ministério Público de Minas Gerais, que investigavam uma operação contra lavagem de dinheiro e sonegação fiscal. As autoridades estimam que os empresários tenham sido beneficiados em R$ 400 milhões pelas infrações nos últimos cinco anos.

Além de Nunes, que foi preso na operação, foram alvos alguns de seus parentes, como o irmão mais novo, Rodrigo, e a filha mais velha, Laura. Ricardo prestou depoimento no dia seguinte.