quinta-feira, 23 de setembro de 2021

Ministério da Saúde recua e recomenda vacinação de adolescentes contra a Covid-19

O Ministério da Saúde (MS) recuou e decidiu retomar a orientação para a vacinação contra a Covid-19 de adolescentes sem comorbidades. Durante coletiva na noite desta quarta-feira (22), o secretário-executivo, Otávio Moreira Cruz, justificou que a suspensão era uma “medida cautelar”.

Ele acrescentou que “os benefícios da vacinação são maiores que os eventuais riscos de efeito adversos”.

Segundo a secretária extraordinária de enfrentamento à Covid-19, Rosana Leite de Melo, o Governo possui quantitativo suficiente para enviar doses para a imunização de adolescentes com ou sem comorbidades.

Na última quinta-feira (16), o Ministério recomendou que estados e municípios imunizassem só as pessoas de 12 a 17 anos com comorbidades ou privadas de liberdade.

Pela orientação anterior, o restante deste grupo etário, incluindo quem já havia tomado a 1ª dose, não deveria mais ser imunizado. Como justificativa, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, mencionara um óbito em investigação e leves eventos adversos em jovens.

Depois, o próprio gestor informou que a morte investigada não foi causada pela vacina da Pfizer.
Fonte: Jair Sampaio