quarta-feira, 6 de outubro de 2021

Criminosos fortemente armados explodem cofre de posto de combustíveis na Grande Natal

Pelo menos quatro explosões foram realizadas, na madrugada desta quarta (6). Parte do prédio ficou destruída.
Por g1 RN
Cerca de oito criminosos fortemente armados realizaram uma série de explosões e abriram o cofre de um posto de combustíveis na madrugada desta quarta-feira (6) na Reta Tabajara, em Macaíba, na região metropolitana de Natal. Parte do prédio ficou destruída.

De acordo com caminhoneiros que estavam no local e foram rendidos pelos criminosos, a ação aconteceu por volta das 2h e os assaltantes passaram cerca de meia hora no local.

O dinheiro do cofre foi levado, mas a polícia acredita que não era a quantia esperada pela quadrilha porque o conteúdo do cofre tinha sido recolhido recentemente.
Cofre aberto pelos criminosos em posto de combustíveis explodido na Grande Natal. — Foto: Geraldo Jerônimo/Inter TV Cabugi

De acordo com as testemunhas, os homens chegaram em um carro de passeio e duas caminhonetes. Eles usavam armas longas e um deles, que seria o líder, portava uma pistola.

Ao perceber a chegada dos bandidos, o frentista que estava trabalhando no local correu e não foi pego pelos assaltantes. Os criminosos renderam caminhoneiros que estavam no estabelecimento e tomaram celulares e carteiras.
Estrutura de posto de combustíveis foi danificada por quatro explosões provocadas por criminosos na Grande Natal — Foto: Geraldo Jerônimo/Inter TV Cabugi

Em seguida, os bandidos realizaram quatro explosões, para acessar o setor administrativo e o cofre do estabelecimento.

Após a ação, eles fugiram no sentido ao município de Ielmo Marinho.

A Polícia Militar informou que sete guarnições foram acionadas para o local para realizar as buscas dos suspeitos.

Por volta das 4h da manhã, os Policiais Militares localizaram um carro utilizado pelos criminosos. O veículo de modelo Honda Fit, de cor branca, foi encontrado em uma estrada na região de Canto da Moça, no município de Ielmo Marinho.

O caso é investigado pela Polícia Civil.