quinta-feira, 28 de outubro de 2021

Jovem agredida em Caicó pelo ex-marido, que é tenente do Exército, decide falar: “ameaçou me matar de facada”

O blog Jair Sampaio revelou em primeira mão na tarde dessa quarta feira, 27, que um oficial do Exército estaria preso sob a acusação de agredir a ex-esposa, uma jovem de 19 anos. Inicialmente o blog fez contato com a mãe da moça, que achou por bem não falar nada naquele momento, contudo, após a repercussão do caso, a própria vítima decidiu revelar parte do que sofreu nas mãos do Tenente.

RELATO DA VÍTIMA

“Eu não estava mais satisfeita com o relacionamento que a gente estava tendo, era muito conturbado, ele já me agrediu outras vezes e eu estava cansada psicologicamente desse relacionamento e eu decidi colocar o fim em tudo isso. Vim passar 1 semana na casa da minha irmã, na cidade que ele mora, para decidir se eu queria morar com ela. Assim aconteceu, passei 1 semana, e voltei a Caicó apenas para resolver coisas pendentes para poder vir de vez morar com minha irmã (em outra cidade). Fui para Caicó, resolvi as coisas que tinha pra eu resolver, (isso eu estava na casa onde a gente morava, com ele junto e estávamos normais como casal) terminado de resolver as minhas coisas eu reservei as minhas passagens para ir embora. Toda vez que chegava a hora de eu ir, o meu ex-marido insistia implorando para que eu ficasse, com muito choro, e manipulação. Toda vez eu ficava muito comovida com a situação e decidia ficar e ir depois, (isso aconteceu umas 4 vezes). Minha mala estava pronta desde segunda-feira da semana passada, eu reservava as passagens e na hora de ir acontecia isso. Na sexta feira ele foi para cidade natal dele (Recife-PE), eu vi que era o momento certo para vir embora, o pai dele se acidentou, novamente eu fiquei muito comovida e decidi esperar, para qualquer notícia ruim eu ir apoiar ele. O final de semana passou, ele chegou de Recife no domingo, eu estava em casa, chegou normal comigo e fomos dormir. No outro dia, na segunda-feira recebo prints de conversas ele dando em cima de meninas até no dia que eu decidi vir embora e ele implorou pra que eu ficasse. Fiquei muito mal com isso pois o mesmo já estava fazendo a minha cabeça, e eu já estava mudando de ideia sobre vir embora. Me senti enganada, manipulada e no calor do momento, de cabeça quente fui no Batalhão, onde ele trabalha. Chegando lá eu pedi explicações, lá mesmo começou as ameaças de agressão. Ele disse “eu vou bater em você” e eu falei “se você for bater em mim, você faça aqui já que está todo mundo vendo”, isso tudo nas mediações do 1º BEC. Ele saiu para pegar o carro dele, eu entrei no carro, e logo começou as agressões com o carro em movimento”, narrou a vítima, que preferiu não ser identificada.

“ELE IA ME MATAR DE FACADA”, DESABAFA A JOVEM

“Ele estava indo no caminho de casa e eu pedi para não ir, pois estava com muito medo, ele falou que ia me matar de facada, disse que ia me matar pois era melhor que só bater em mim pq ia dar coisa pior pra ele ( ele quis dizer em relação a carreira dele) fingi ter gravado tudo. Ele resolveu me levar até a casa do meu pai, não sei com qual intenção. Assim que meu pai viu minha situação, pois estava muito machucada chamou, sempre com calma, para ir na delegacia a fim de resolver o problema”, concluiu a jovem.