quinta-feira, 28 de outubro de 2021

Sesed investiga mensagens com ameaças a postos de combustíveis

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado monitora supostas ameaças de integrantes de uma facção criminosa contra postos de combustíveis. Uma mensagem circula nas redes sociais com ameaças da facção Sindicato do Crime contra postos de combustíveis, em virtude dos sucessivos aumentos no preço da gasolina.

A Assessoria de Comunicação da Sesed informou que as forças de segurança trabalham para checar a veracidade das mensagens e prender os possíveis responsáveis, caso sejam identificados. Não há confirmação de que as mensagens de fato foram disparadas pela facção criminosa e de que elas constituem realmente um risco para a segurança pública.

Na mensagem que tem circulado nas redes sociais, os supostos integrantes do Sindicato do Crime dizem que darão 36 horas para a diminuição do preço dos combustíveis ou, caso contrário, irão explodir 20 postos de combustíveis. “Temos um irmão nosso em cada esquina iremos esta ao lado do povo de bem, o cidadão trabalhador tera nosso apoio indicondicional, um abraço forte e sincero e leal a todos os cidadãos de bens do estado do rio grande do norte (sic)”, diz a mensagem.

Situação semelhante vive a cidade de Manaus. Na última terça (26), circularam mensagens com ameaças do Comando Vermelho, relacionadas ao preço do combustível. Uma mensagem divulgada na noite desta terça-feira (26/10) diz que a facção está do lado dos “irmãos que estão sendo prejudicados”. “O Comando pede para os safados dos cartéis de postos baixarem o preço da gasolina. Estamos dando o prazo de uma semana, estamos do lado dos nossos irmãos que estão sendo prejudicados. Se não [cumprirem], vamos botar o trem na rua e colocar fogo em postos de gasolina e caminhões”, ameaça a facção criminosa.