sexta-feira, 11 de fevereiro de 2022

Oficial de justiça entrega intimação para fim da paralisação dos policiais civis durante protesto em Natal

Apesar do desembargador Ibanez Monteiro, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), determinar na quinta-feira (10) que os policiais civis deveriam voltar ao trabalho imediatamente, as atividades policiais continuam suspensas.

Além disso, os agentes integrantes da força policial se reuniram, no fim da manhã desta sexta-feira (11), dentro da Governadoria do Estado, na Zona Sul de Natal. Com cruzes nas mãos e gritando “Polícia unida jamais será vencida” e “Ocupar até negociar”, a categoria entrou na sede por um portão lateral.

Para o desembargador, pelo fato de atuarem garantindo a segurança da população, não é permitido aos policiais civis paralisar suas atividades, realizando greve. O magistrado também estipulou uma multa, caso desobediência, de R$ 150 mil.

No começo da tarde desta sexta-feira, um oficial de justiça foi à Governadoria em busca de algum representante para entregar uma intimação com a decisão que determina o fim da paralisação. Contudo, ele não encontrou ninguém.
Paralisação

No último dia 7, os policiais civis, em assembleia geral do Sindicato dos Policiais Civis do Rio Grande do Norte, decidiram novamente paralisar as atividades, dessa vez por tempo indeterminado, com a finalidade de pressionar o Governo do Estado por uma negociação quanto à ADTS, conforme veiculado no sítio eletrônico da própria entidade de classe.

AgoraRN