quinta-feira, 3 de março de 2022

Nelter Queiroz chama atenção para legislação municipal relativa a mototaxistas em Assu

Duas questões relativas à rotina dos mototaxistas do município de Assu foram abordadas pelo deputado Nelter Queiroz (MDB) durante a sessão ordinária híbrida da Assembleia Legislativa. No seu pronunciamento desta quinta-feira (3), Nelter questionou medidas, que na sua avaliação, vêm prejudicando a categoria.

“Fui procurado pelos mototaxistas, que têm um trabalho árduo, no sol, enfrentando muitas vezes estradas esburacadas, falta de segurança, assaltos e ainda a crise nas receitas proveniente da pandemia”, disse Nelter. O deputado se referiu à lei 633 de 2018, que praticamente obriga os profissionais a aderirem a uma associação, mais especificada, mediante a taxa de R$ 35 reais mensalmente, mais a taxa de adesão, a um custo anual de cerca de R$ 450. “É um absurdo a prefeitura exigir essa associação, que é manipulada pela gestão”, disse Nelter.

O outro ponto da lei questionado por Nelter, que de acordo com o deputado vem causando muita polêmica, é proibição de circulação de motos com mais de dez anos de fabricação. “Tenho amigos e conhecidos que possuem moto com mais de dez anos de uso e que têm condição de usar. Isso vai dificultar a vida do trabalhador mototaxista e das pessoas mais simples”, lamentou o deputado.

Ao final do seu pronunciamento, Nelter Queiroz se reportou à inauguração das obras do canal Pataxó, pelo governo, mas ressaltou que é preciso obras de recuperação da parede a fim de evitar arrombamentos.