sexta-feira, 4 de março de 2022

PRF divulga balanço da Operação Carnaval 2022 no Rio Grande do Norte

O número de acidentes graves foi reduzido em 11% e de vítimas fatais em 50% em relação a 2021
A Polícia Rodoviária Federal encerrou nesta quarta-feira (02/03), às 23h59min, a Operação Carnaval que integra o Programa de Governo Rodovida, cuja finalidade é direcionar esforços para a intensificação da fiscalização e aumento da segurança viária nos períodos de maior movimentação nas rodovias incluindo férias escolares, natal, ano novo e carnaval.

Em âmbito nacional 75.000 km de rodovias foram fiscalizadas diuturnamente, alcançando o maior número de pessoas fiscalizadas nos últimos 3 anos, mais de 300 mil pessoas.

No Rio Grande do Norte, a fiscalização de veículos e pessoas aumentou em mais de 20%, resultando em um aumento de 150% nas autuações de alcoolemia, 24% de motocicletas e 15% de ultrapassagem.

Quase 4.000 testes de etilômetro foram realizados em 6 dias de operação, o que representa um aumento de 138% em relação ao carnaval de 2021. No Brasil, foram realizados 78.992 testes e a cada 31 testes realizados, um condutor foi flagrado dirigindo sob efeito e álcool.

No estado, o resultado foi mais favorável que o cenário nacional em relação aos acidentes, devido à redução do número de acidentes graves em 11% e do número de mortes em 50%.

Conforme mostram os números, a PRF tem empregado grande esforço na fiscalização neste feriado, bem como diversas ações educativas, com o objetivo de reduzir acidentes, mortos e feridos, porém os condutores e usuários das rodovias ainda apresentam comportamento inadequado e desrespeito à sinalização das vias.

Muitos foram os flagrantes de desrespeito às leis de trânsito durante este feriado nas rodovias federais em todo o país. Dirigir sob efeito do álcool, não usar cinto de segurança, deixar de transportar as crianças com os corretos dispositivos de segurança e as ultrapassagens indevidas, aumentam significativamente o risco de acidentes e aumentam também as chances de danos graves ou mortes, uma vez que todas as infrações estão diretamente ligadas à segurança viária.
Fonte: PRF/RN