quinta-feira, 2 de junho de 2022

Brasil enfrenta alta nos casos de Covid em maio, mas número de mortes tem queda

Para especialista, elevação foi puxada pela flexibilização das medidas de proteção, mas diminuição dos óbitos está atrelada à vacinação; maior parte das infecções está no Centro-Oeste, Sul e Sudeste
CNN - Após a flexibilização das medidas de prevenção contra o coronavírus, o Brasil voltou a registrar um aumento nos números de Covid-19 nas últimas semanas. Entre os dias 22 e 28 de maio, o país teve a pior semana epidemiológica de casos da doença desde março deste ano. A incidência de casos ocorre, principalmente, nos estados do Centro-Oeste, Sul e Sudeste do Brasil, segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Contudo, o crescimento de mortes por Covid não subiram na mesma proporção. Desde o início da pandemia, o mês de maio de 2022 foi o período com menos óbitos registrados. Segundo levantamento feito pela Agência CNN, com dados das Secretarias de Saúde, maio teve 3.179 mortes por Covid. Em abril de 2021, que foi o pior mês, 81.266 pessoas foram vítimas fatais da doença.

De março de 2020 até agora, o Brasil já registrou mais de 31 milhões de casos de Covid-19 e mais de 666 mil mortes relacionadas ao vírus.

Somente nos cinco meses de em 2022 foram 8.693.140 pessoas infectadas pela doença e 47.620 óbitos contabilizados. Boa parte desses registros aconteceu no primeiro trimestre do ano, quando a variante Ômicron, que foi identificada em novembro de 2021, se espalhou pela população. A cepa foi classificada como variante de preocupação pela Organização Mundial da Saúde (OMS) por conta da alta transmissibilidade.

Na época, o país chegou a registrar 1.305.447 contaminações em uma semana (de 23 de janeiro a 29 de janeiro). Após o pico da Ômicron, o país viu uma queda no número de infecções, que começou entre os dias 13 e 19 de março, quando o país registrou 267.132 casos.