quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Gravações telefônicas mostram que grupo de Cabral sabia da operação da PF

Gravações telefônicas realizadas pela Polícia Federal e o Ministério Público mostram que o grupo do ex-governador Sérgio Cabral já sabia que estava sendo preparada uma operação para prender o peemedebista e outros envolvidos no esquema de cobrança de propinas em contratos de obras públicas. Em conversa gravada com autorização da Justiça no último dia 14 —três dias antes da Operação Calicute que prendeu Cabral e mais dez pessoas —, Wagner Jordão Garcia, apontado como operador financeiro do esquema, e Luís Rogério Gonçalves Magalhães, ex-secretário de Anthony Garotinho, conversam em códigos para, segundo a Polícia Federal, falar sobre uma iminente prisão de Cabral. Para os investigadores, quando falam do “homem” e do “rapaz do Rio”, eles estariam se referindo ao juiz da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, Marcelo Bretas, e se referem ao juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, como “chefe” e “o cara lá do Sul”. As informações foram antecipadas pelo Blog do colunista Lauro Jardim.
Wagner: Amigão, o bicho está pegando, hein!
Luis: Olha aqui, a chapa derreteu!
Wagner: Rapaz!
Luís: A chapa derreteu, o homem foi lá e abriu…
Wagner: Saiu alguma coisa hoje na imprensa não, né?!
Luís: Não, mas eu estou sabendo já ai, o homem foi lá e quebrou o cofrinho!
Wagner: É mesmo é?!
Luís: Quebrou o cofrinho, meteu o martelo no porquinho e quebrou!
Wagner: Caraca!
Luís: Voou moeda para tudo quanto é lado, hein.
Wagner: Meu Deus do céu!
Luís: É rapaz…
Wagner: Tu está falando aquele rapaz do Rio, né?!
Luís: Esse rapaz do Rio, rapaz! Ele e o chefe deles, né!
Wagner: É, o chefe deles, o chefe deles já ia… já estava com tudo esquematizado.
Luís: O chefe deles já entregou a rapadura com pasta de caju.
Wagner: Meu Deus do céu…
Luís: E chamaram ele só para embalar.
Em seguida, Jordão e Luís Rogério dizem que “a fatura do Leblon já foi feita”, o que segundo os investigadores seria a prisão do ex-governador Cabral, o “Leblon” do diálogo.
Wagner: Meus Deus do céu, cara! É, vamos ver como é que vai ser isso aí, porque dizem que a qualquer momento tá para estourar, né?!
Luís: Não, o Leblon já foi para o vinagre!
Wagner: É, mas até então tá em casa, né?!
Luís: Não, estou dizendo, já estourou assim, falta…
Wagner: É, falta só…
Luís: Chegar a conta só, mandar entregar na casa dele a conta.
Wagner: E dizem que esse rapaz do Rio é muito ruim. Se o cara lá do Sul é ruim esse aqui é pior ainda.
Luís: Dizem que a fatura lá do Leblon já foi feita, já faturaram.
Wagner: Entendi.
Luís: Só falta emitir a nota e mandar entregar em casa.
Wagner: Entendi, entendi! Meu Deus do céu! Junta com o cara lá do Leblon também, aquele lá do finalzinho do Leblon, do helicóptero.
O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário