quarta-feira, 25 de abril de 2018

Marcos Valério: 'As facções criminosas estão dentro dos partidos'

Condenado a mais de 37 anos de prisão no processo do mensalão, o publicitário Marcos Valério cumpre pena, na Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) de Sete Lagoas, em Minas Gerais, desde julho de 2017.

Ao avaliar o sistema carcerário brasileiro, Marcos Valério diz tratar-se de uma "grande universidade". “No sistema tradicional, a sociedade já perdeu a guerra contra o crime. O sistema prisional comum é uma grande universidade, onde os antigos no crime ensinam os mais jovens e vão utilizá-los lá fora. O melhor local para se fazer um exército de marginais, de pessoas carentes e sem perspectivas, é a cadeia”, salientou. “Desculpa, mas as facções só vão crescer e se tornar mais fortes. Não se iluda. Tem político eleito com dinheiro das organizações [criminosas]. Elas estão dentro dos partidos políticos", destacou.

Mas, em entrevista à Folha de S. Paulo, divulgada nesta segunda-feira (23), o publicitário concordou em falar sobre a prisão do ex-presidente Lula. “Fico triste. Pelos familiares e também pelo transformador que Lula foi. Apesar de todos os erros que cometeu. Tenho certeza de que ele vai analisar e chegar a esta conclusão. Mas ele foi um transformador. Um ícone, né? Eu fico triste. Não faz bem para o país Lula preso”, disse.

“Parei para pensar sobre o preço que a transformação paga. Naquele momento [governo Lula] era uma transformação por caminhos errados. [O Mensalão] Era para tentar andar com algumas propostas que o governo tinha e nós aprovamos. Era preferível não ter feito, esperado, a pagar o preço que paguei”, completou.
Fonte: msn.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário