quinta-feira, 10 de maio de 2018

PF prende prefeito tucano de Mongaguá com R$ 4,6 milhões e US$ 216 mil em dinheiro vivo

A Operação Prato Feito prendeu três agentes políticos em flagrante, por posse de muito dinheiro vivo. No município de Mongaguá, litoral Sul de São Paulo, a Polícia Federal encontrou na residência do prefeito Artur Parada Prócida (PSDB) R$ 4.613.610 e mais US$ 216.763 em espécie. Ele foi preso em flagrante por crime de lavagem de dinheiro. Aliados do tucano disseram que o grande volume de cédulas de reais e dólares encontrado em sua casa será explicado às autoridades.

Em outra cidade, Mauá, na Grande São Paulo, os federais fizeram mais dois flagrantes contra outros dois agentes políticos, com quem foram localizados os montantes de R$ 588.417 e R$ 87 mil em dinheiro vivo. Um dos presos é o secretário de Governo de Mauá, João Gaspar (PRP).

A Operação Prato Feito põe sob suspeita pelo menos 30 prefeituras paulistas. Treze prefeitos são investigados, além de quatro ex-prefeitos, 27 funcionários públicos, um vereador e 29 empresas. Também são alvo da PF e da Controladoria-Geral da União secretários municipais e lobistas.

A PF pediu a prisão de 62 investigados, mas a Justiça Federal autorizou apenas buscas.

O balanço da grande missão, divulgado no final da tarde desta quarta, 9, mostra que todos os 154 mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

Houve ainda:
Três prisões em flagrante, assim discriminadas:

Foram apreendidos, em dois flagrantes, na cidade de Mauá, os montantes de R$ 588.417,00 e R$ 87.000,00 em residências de agentes políticos daquele município, que ensejaram a prisão em flagrante de seus detentores pelo crime de lavagem de dinheiro;

Foram apreendidos R$ 4.613.610,00 e US$ 216.763,00, em espécie, na cidade de Mongaguá, na residência de um agente político, ensejando sua prisão em flagrante pelo crime de lavagem de dinheiro.

* Apreensão de valores em espécie, em residências:
* Empresário em Mauá: R$ 12.250,00;
* Empresário em Santo André: R$ 34.250,00;
* Empresário em São Paulo: R$ 30.000,00;
* Empresário em Salvador: R$ 17.000,00.
A PF informou que ainda há outras diligências a serem encerradas.

Foto: PF

Fonte: msn.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário