segunda-feira, 2 de julho de 2018

126º Homicídio em Mossoró 2018: Preso de justiça com tornozeleira eletrônica é morto com 30 tiros em apartamento no Planalto 13 de Maio

Mossoró na região Oeste do Rio Grande do Norte, registrou na madrugada desta segunda feira 02 de julho de 2018, mais um homicídio a bala, o primeiro do mês que está apenas começando e o 126º do ano.
O crime aconteceu por volta de 01h40min dentro de um apartamento em um condomínio na Avenida Sérvulo Marcelino, no Planalto 13 de Maio, onde a vítima foi o preso de justiça em liberdade vigiada por tornozeleira eletrônica, identificado como, João Bernardo Saldanha Stein, de 19 anos de idade, natural da cidade de Tramandaí, no estado do Rio Grande do Sul.
De acordo com informações repassadas pela polícia, o preso de justiça estava morando no apartamento, a cerca de um mês, mas que o partamento teria sido alugado por outra pessoa e não pela vítima. A administração do condomínio já havia pedido para que o mesmo desocupasse o imóvel, por medida de segurança para os demais inquilinos, uma vez que foi percebido que o morador estava usando tornozeleira eletrônica.

Na madrugada desta segunda feira, os criminosos chegaram, quebraram o cadeado do portão de entrada do prédio, subiram até o primeiro andar, quebraram outro cadeado de outro portão e foram até o apartamento onde João Bernardo estava dormindo, arrombaram a porta e efetuaram cerca de 30 tiros de pistolas Ponto 40 e 380, todos na região das costas, segundo informações do perito Otávio Domingos.

João Bernardo Saldanha Stein havia sido preso pela Polícia Militar em novembro de 2017 após um assalto a UBS do Aeroporto II em Mossoró, mas estava em liberdade usando tornozeleira eletrônica. No dia da prisão que ocorreu na Rua Flávio de Oliveira no Alto da Conceição, João Bernardo estava em companhia de Emanoel Eugênio do Rosário Neto, assassinado na última sexta feira (29) na região conhecida como Pantanal no Alto da Conceição e de Ramon Franklin Andrade da Costa. Na casa a polícia encontrou celulares roubados e drogas, sendo os três conduzidos a Polícia Civil. (Relembre o caso)

A Polícia ainda não tem informações sobre a real motivação do crime, nem tem pistas dos assassinos. No site do Tribunal de Justiça do RN existem dois registros contra a vítima. (ver registros)

Após os procedimentos realizados no local, pela equipe do ITEP e da Delegacia de Plantão, o corpo do preso de justiça, foi removido para ser necropsiado no setor de Medicina Legal e depois liberado para sepultamento. A investigação do crime ficará a cargo da Delegacia de Homicidios de Mossoró (DHM).
Fonte: Blog Fim da Linha

Nenhum comentário:

Postar um comentário