terça-feira, 8 de dezembro de 2020

Governadora cobra agilidade ao Governo Federal na definição do calendário de vacinação

Fátima Bezerra antes de reunião com ministro da Saúde, em Brasília' — Foto: Reprodução
Solicitação foi feita na reunião dos governadores do Nordeste com o ministro da Saúde; Fátima também pediu inclusão de professores como prioridade

Na reunião dos governadores do Nordeste com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, nesta terça-feira (08) em Brasília, a governadora Fátima Bezerra pediu urgência na definição pelo Governo Federal de um calendário para a vacinação contra a Covid-19.

"Precisamos de datas e um calendário definido com as etapas e fases prioritárias. Isso requer urgência. É necessário também incluir entre as prioridades os professores e profissionais da educação", afirmou a governadora. Ela registrou que as ações que cabem aos estados estão sendo realizadas. "A logística de distribuição, os equipamentos e insumos necessários para aplicação da vacina às pessoas, tudo isso está sendo providenciado pelos Estados", declarou Fátima Bezerra.

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) do RN articulou junto aos municípios, na Comissão Intergestores Bipartite, a utilização de R$ 1.195.000.00 para montar as estruturas de conservação, distribuição e aplicação com equipamentos de refrigeração, transporte e conservação de vacinas, capacitação dos vacinadores, para centrais em Natal, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante e Mossoró. "O estado fará adesão de ata de registro de preço e repassará os equipamentos aos municípios", explicou Maura Sobreira, secretária adjunta da Sesap. 

Diante do aumento de casos, Fátima Bezerra citou a Constituição brasileira que atribui ao Governo Federal a coordenação do Programa Nacional de Imunização. "O Governo Federal não pode abrir mão do seu papel. O Governo Federal deve adquirir as vacinas reconhecidas pela Anvisa, em quantidade suficiente para toda a população brasileira, e distribuir proporcionalmente aos estados. O tempo hoje é de união e solidariedade. As gestões públicas devem fazer o que lhes cabe, assumir suas responsabilidades. E no caso da vacina para a pandemia começa com o Governo Federal fazendo a sua parte".

CORONAVAC

Fátima informou que já manteve contatos com o governador de São Paulo, João Dória e com a diretoria do Instituto Butantan para aquisição da vacina CoronaVac, como é conhecido o imunizante da chinesa Sinovac. "Não vamos medir esforços para garantir a vacinação e a imunização da população do nosso Estado", enfatizou, para reforçar: "nossa expectativa é de que o Governo Federal passe a agir com celeridade para que possamos ter vacinas seguras e em quantidade suficiente para os Estados iniciarem o mais rápido possível o processo de vacinação. O Rio Grande do Norte precisa e deve ser imunizado. Ninguém, nenhuma autoridade deste país, tem o direito de agir neste momento por ideologia. A vacina é imprescindível para a saúde do nosso povo. O momento é de cuidar da saúde da população e preservar vidas", encerrou.

GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL – ASSECOM