terça-feira, 12 de janeiro de 2021

Sistema de saúde de Roraima entra em colapso por causa do coronavírus

O único hospital do estado com UTIs para Covid está com todos os 30 leitos ocupados. O aumento do contágio afasta médicos e enfermeiros que estão na linha de frente no combate ao vírus.
Por Jorna Nacional
Em Roraima, o sistema de saúde entrou em colapso.

O único hospital do estado com UTIs para Covid-19 está com todos os 30 leitos ocupados. Na maternidade, que recebe grávidas e recém-nascidos com o coronavírus, só resta uma UTI.

O aumento do contágio em Roraima afasta médicos e enfermeiros que estão na linha de frente no combate ao vírus. Desde o início da pandemia, mais de 2,2 mil profissionais de saúde testaram positivo para a Covid-19.

Na casa da médica Márcia Monteiro, todos da família foram contaminados pela doença. Ela e o marido foram parar na UTI. "Então, eu fui para UTI. Fiquei lá algumas horas, e os médicos acharam melhor que eu fosse entubada e recebesse a oxigenação mecânica para conseguirem tratar. Eu só acordei quando eu já estava boa", conta.

Em Roraima, 793 pessoas já morreram por complicações do vírus. É uma média de 130 mortes para cada 100 mil habitantes, acima da média brasileira - de 96 a cada 100 mil habitantes.

O Ministério Público pediu na Justiça que o governo amplie a oferta de leitos. A gente aumentar a quantidade de leitos pode, sim, ajudar ao poder público a estabelecer políticas diversas, por exemplo o lockdown. Evidentemente que tem outras variáveis também: precisa ter testagem em massa, precisa ter tratamento profilático e precisa ter o início do tratamento precoce”, diz o promotor de Justiça Madson Carvalho.