sexta-feira, 19 de março de 2021

Profissional de UPA que atendeu paciente no chão diz que doentes esperam mortes para conseguir vagas

Por Naftaly Nascimento*, G1 PI
A profissional, que atua há oito anos como técnica em enfermagem e trabalha na UPA do Promorar e no HUT, disse que nunca viveu uma situação parecida e faz um apelo para que a população fique em casa.

A técnica em enfermagem Polyena Silveira relatou que doentes e seus familiares estão esperando outras pessoas morrerem para conseguirem uma vaga nas unidades de saúde de Teresina. Ela foi uma das profissionais que atenderam no chão um paciente na quarta-feira (17), por falta de maca na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Promorar, na Zona Sul de Teresina. Ele morreu no chão da unidade.
Paciente foi atendido no chão por falta de maca em Unidade de Pronto Atendimento, em Teresina — Foto: Reprodução/Instagram

Ela declarou que o sistema de saúde está em colapso e que não há vagas, nem leitos.

"Estamos sofrendo junto com a família daqueles pacientes que ficam lá fora esperando uma alta, uma transferência ou até mesmo um óbito pra poder ocupar o lugar. É difícil. Pra quem está vivendo, pra quem está acompanhado, é difícil", afirmou a profissional de saúde.

A técnica em enfermagem disse que o paciente deu entrada em parada cardiorrespiratória e na UPA não havia leito, monitor e nem ventilador mecânico.

"Fizemos mais de seis ciclos de reanimação cardiopulmonar e infelizmente não conseguimos trazer o paciente de volta. A gente está numa situação traumática", relatou.

A profissional, que atua há oito anos como técnica em enfermagem e trabalha na UPA do Promorar e Hospital de Urgência de Teresina (HUT), disse que nunca viveu uma situação parecida e faz um apelo para que a população fique em casa.

"Eu queria até fazer um pedido do fundo do meu coração com toda humildade. Se puder ficar em casa, se não for uma saída essencial, que realmente precise, fique em casa. Fique em casa por mim, que sou profissional de saúde, pelos meus amigos que sofrem e estamos sofrendo a cada paciente que não temos onde colocar", completou a profissional.

Pessoas na fila de espera

Até o momento, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi) informou que existem atualmente 152 pessoas infectadas pelo coronavírus na fila de espera por leitos em todo o Piauí.

Em Teresina, de acordo com a Fundação Municipal de Saúde (FMS), 82 pacientes aguardam leito Covid-19 na capital, 44 para UTI e 38 para leito clínico.

Covid no Piauí

Os casos confirmados no estado somam 190.385 distribuídos em todos os municípios piauienses. Já os óbitos pelo novo coronavírus chegam a 3.740 e foram registrados em 217 municípios. Até agora, morreram 2.167 homens e 1.573 mulheres.

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento à Covid-19, há 1.188 um ocupados, sendo 762 leitos clínicos, 389 UTIs e 37 em leitos de estabilização. As altas acumuladas somam 10.986 até o dia 18 de março de 2021.