terça-feira, 3 de agosto de 2021

Polícia Civil e Tributação deflagram operação “Clandestinos” em combate à venda irregular de gás de cozinha

Com o nome de CLANDESTINOS, a operação foi deflagrada no intuito de acabar com as atividades de grupos irregulares de vendedores de gás. Além dos prejuízos ao Estado, em razão da sonegação de impostos, esse tipo de venda gera uma concorrência desleal contra os pontos autorizados de venda, como também coloca em risco a vida da população local, já que as regras de segurança exigidas por lei não são cumpridas por esses estabelecimentos irregulares.

A ação foi iniciada após o recebimento de diversas denúncias anônimas que relatavam sobre a ação de uma revendedora ilegal que, atuando com trabalhadores sem carteira assinada, não recolhiam impostos, nem cumpriam as normas de segurança. O estabelecimento estaria vendendo gás de cozinha com valores muito inferior ao de mercado, lesando os comerciantes legais e, ainda, os consumidores, já que os produtos tinham origem ilegal e não tinham relação com as marcas ostentadas nos comércios.

Até o momento, três pessoas foram presas e duas revendedoras de gás e um imóvel residencial foram fechados. Na ocasião, Geraldo José de Medeiros Dantas, 41 anos, e Jucilene Marques de Araújo, 38 anos, foram presos pelos crimes contra a ordem econômica e propaganda enganosa e multas aplicadas aos responsáveis. Houve também apreensão de quatrocentos e vinte cinco botijões de gás de cozinha em duas revendedoras, uma no bairro de Nova Parnamirim e outra em Macaíba.

Além disso, foram apreendidos outros 29 botijões de gás em um imóvel também em Macaíba, no bairro Monte Líbano. O responsável pelo imóvel, Juraci Morais dos Santos, 51 anos, tentou se evadir do local, mas foi capturado e detido pelos policiais. Ele também foi multado e preso em flagrante pelo crime contra ordem econômica.
Polícia Civil