terça-feira, 28 de dezembro de 2021

LAIS aponta queda sustentável de casos de Covid no RN e pede 'urgência' em vacinação de crianças de 5 a 11 anos

Novo relatório foi divulgado nesta segunda-feira (27) e reforça desaceleração da pandemia no estado.
Por g1 RN
O novo relatório divulgado pelo Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/UFRN) destaca que a pandemia da Covid-19 no Rio Grande do Norte continua em processo de desaceleração de novos casos e óbitos de forma sustentada. O documento ressalta que a redução teve como principal motivo o início do processo de imunização da população potiguar.

Sobre este ponto, o LAIS aponta a necessidade de ampliar a vacinação entre os jovens de 12 a 17 anos, e começar "urgentemente" a imunização de crianças de 5 a 11 anos.

Para o grupo de cientistas que assina o relatório, "essa ação torna-se fundamental diante do cenário de retorno às aulas em 2022", previsto para o fim de janeiro e início de fevereiro, "aumentando a proteção coletiva e reduzindo o número de indivíduos suscetíveis no estado".

Ainda neste recorte, o LAIS também cobra uma aceleração na aplicação da dose de reforço contra a Covid em todo o estado, tendo em vista que a taxa de vacinados entre a população adulta com a D3 é de apenas 18%. "É fundamental que se estabeleçam metas de vacinação (...) para os meses de janeiro e fevereiro, com o objetivo de vacinar até março de 2022 no mínimo 70% da população adulta com a D3".

Mais números

Quanto à desaceleração, entre o período de março de 2021 a novembro de 2021, foi observada uma redução de 83,24% no número de novos casos diários. Outro aspecto relevante apresentado neste dado é a redução sustentada de novos casos diários por mais de 9 meses, "algo que não havia sido registrado no estado antes do processo de imunização", destaca o LAIS.

O relatório também apresenta que, depois da chamada segunda onda da pandemia, o Rio Grande do Norte já desmobilizou, "de forma correta e equilibrada", mais de 63% da sua rede assistencial de leitos de UTI exclusivos para o atendimento da Covid-19 no SUS. "A demanda por esses leitos havia reduzido significativamente desde maio de 2021 e os mesmos estavam ociosos no sistema".

O LAIS acredita ainda que "o número de óbitos registrados no mês de dezembro de 2021 deverá ser menor do que os registrados em novembro de 2021, o que denota a situação de controle da pandemia no estado".