terça-feira, 8 de março de 2022

Mulheres mortas no RN e feminicídios em 2022 já superam mesmo período de 2021

Nesta terça-feira (8) é celebrado o Dia Internacional da Mulher. Mas, a data – que deveria ser marcada apenas por comemorações – também é permeada por situações preocupantes e que não merecem celebração, como a crescente violência contra a parcela feminina da sociedade. O quadro é assustador. Somente no Rio Grande do Norte, o número de vítimas mortas e de crimes de feminicídio ocorridos neste ano já supera o mesmo período do ano passado.

Segundo o Observatório da Violência (OBVIO) e a Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (COINE), órgão interno da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED/RN), 18 mulheres já foram mortas em todo o estado em 2022, entre os dias 1º de janeiro e 7 de março. Desse total, sete casos são classificados como feminicídio, que é o assassinato motivado por violência doméstica e/ou de gênero.

O número de crimes letais contra mulheres no território potiguar, tanto geral como os definidos como feminicídios, neste ano já supera os registrados no mesmo período de 2021. Entre 1º de janeiro e 7 de março do ano passado, foram 13 mulheres mortas no RN, incluindo dois assassinatos motivados por violência doméstica e/ou de gênero. Um dos casos mais recentes foi registrado na madrugada da última sexta-feira (4), quando o corpo de uma jovem de 26 anos de idade foi encontrado em um açude do município de Campo Grande, na região Oeste potiguar.

A vítima foi identificada como Ingrid Carolinny Soares dos Santos e horas depois do ocorrido um suspeito foi detido, mas, liberado em seguida. Esse está muito longe de ser um caso isolado. Uma reportagem publicada na edição do último dia 28 do Jornal DE FATO detalhou os até então 13 casos de mulheres mortas no estado neste ano e trouxe entrevistas com duas estudiosas no assunto com atuação local, que falaram sobre a problemática e medidas de prevenção e combate.

Governo do RN destaca queda de 50% em feminicídios comparada gestão passada com atual

O Governo do Rio Grande do Norte divulgou nesta segunda-feira (7), véspera do Dia da Mulher, dados dando conta de uma alegada redução de 50% no número de feminicídios ocorridos no estado, quando comparados os primeiros três anos da gestão passada com o mesmo período da atual. A gestão em andamento atribui esse cenário ao trabalho realizado por diversas frentes em defesa das mulheres, no combate à violência.

Segundo o Executivo estadual, entre os anos de 2015 e 2017, foram registrados 108 casos de feminicídio e 240 casos de homicídios dolosos de mulheres no RN. Já entre janeiro de 2019 a dezembro de 2021, ocorreram 54 ocorrências de feminicídios e 186 casos de homicídios dolosos contra a mulher, o que representam uma redução de 50% nos casos de feminicídios e de 20,9% no total de homicídios dolosos contra as mulheres, ainda de acordo com o Governo potiguar.

Em meio à divulgação desses dados ontem, o Governo do Estado informou também que a Polícia Militar do RN realizou na manhã desta segunda, no Salão Nobre do Quartel do Comando Geral, um evento alusivo ao Dia Internacional Da Mulher. Na ocasião, 12 mulheres foram agraciadas com o Diploma Capitã PM Marina Régia Galhardo Rocha Leôncio. Além disso, a corporação promoveu uma palestra, ministrada pela capitã Rejane Marinho, sobre “Relações de Gênero e condições de Trabalho”.
Jair Sampaio