quarta-feira, 20 de abril de 2022

Deicor cumpre mandado de prisão em penitenciária de São Paulo na Operação Play Boy

Policiais civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado – DEICOR, deram cumprimento nesta quarta-feira (20) a um mandado de prisão preventiva em desfavor de TIAGO CIRO TADEU FARIA, vulgo “Gianechine do Crime”, de 40 anos, natural de São Paulo/SP.

O cumprimento do mandado foi na PENITENCIÁRIA PRESIDENTE VENCESLAU II, em São Paulo.
Gianechine do crime está preso em São Paulo

De acordo com a Deicor, o “Guianechine do crime”, participou de uma ação criminosa na cidade de Lajes/RN, no dia 30 de janeiro de 2017. Na ação, além de subtraírem o dinheiro da agência bancária, os criminosos efetuaram diversos disparos nas viaturas da Polícia Militar do Rio Grande do Norte e da Polícia Rodoviária Federal.

Durante as investigações, ficou provada a participação de “Gianechine” na ação, através de um exame de DNA. Ele já responde a outros 05 processos por roubo e é acusado e condenado por integrar organização criminosa.

Entre os crimes, estão roubos a bancos no interior do estado de São Paulo e no Paraguai, em Ciudad del Este, em um roubo cinematográfico à base da PROSEGUR, em 2017, onde cerca de 40 assaltantes roubaram US$ 11,7 milhões de dólares (aproximadamente 60 milhões de reais).

Em 2014, roubou a Caixa Econômica Federal de São Paulo, e, em 2017, roubou outra agência da Caixa em Bauru/SP, levando mais de R$ 4 milhões em ouro.

Ainda de acordo com a Deicor, o “Gianechine do crime” ficou conhecido nacionalmente quando invadiu a apuração do Carnaval Paulista, em 2012 e rasgou as fichas contendo as notas das agremiações.

Nas redes sociais, antes de ser preso, o homem ostentava uma vida de luxo, fotografando ao lado de carros valiosos e armas.

O trabalho integrado das polícias é uma ação da operação HORUS, do programa V.I.G.I.A da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e da Segurança Pública (SEOPI/MJSP).