segunda-feira, 2 de maio de 2022

Deputada Isolda Dantas destina R$ 300 mil para pesquisa com cannabis medicinal no RN

Autora da lei estadual 11.055/22, que valida o tratamento e estimula estudos e a divulgação da cannabis medicinal, a deputada Isolda Dantas (PT) anunciou a destinação de R$ 300 mil em recurso para a Fundação de Apoio à Pesquisa do Rio Grande do Norte (Fapern). Os recursos são para que a Fundação possa lançar edital e promover pesquisas sobre o uso terapêutico da cannabis no RN, fazendo assim com que o debate possa avançar e promover informação.

O anúncio foi feito pela deputada no primeiro Seminário de estímulo à pesquisa sobre uso medicinal e industrial da cannabis no RN, na última quinta-feira (28). “Só tenho a agradecer a todo mundo que participou e vamos seguir na luta para derrubar o preconceito e as barreiras que ainda existem. Quem necessita ter acesso ao remédio que salva tantas vidas não pode esperar”, afirmou a deputada.

Mais de 300 pessoas participaram presencialmente do debate que aconteceu na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), sobre uso medicinal da cannabis, que é benéfico para diversos tratamentos, mas ainda é de difícil acesso.

O RN é o 5º estado do país a aprovar uma legislação sobre o tema. A deputada afirmou que tanto a lei como os recursos para pesquisa são reivindicações históricas de entidades, movimentos e familiares de pacientes com problemas neurológicos que lutam pelo acesso ao remédio.

O seminário foi realizado em parceria com parlamentares também sensíveis à causa, como a deputada federal Natália Bonavides e a vereadora Brisa Bracchi, ambas do PT.

O debate contou com participação do professor do Instituto do Cérebro da UFRN, Sidarta Ribeiro, Jucirema Ferreira, representante da FAPERN, Mariana Muniz, Psiquiatra e Pesquisadora do Instituto do Cérebro e o especialista Felipe Farias, da Associação Reconstruir Cannabis de Natal/RN. Também marcaram presença mais de 30 movimentos sociais e organizações que defendem o uso terapêutico da cannabis, além da jornalista Juliana Lobo, mãe de uma criança que melhorou sua qualidade de vida com o uso medicinal da cannabis.