quinta-feira, 3 de setembro de 2020

Após atacar a Polícia Militar com charges racistas em atividade escolar para alunos do 8º ano, Colégio Marista pede desculpas

Reconhecendo o valor da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, o diretor do Colégio Santo Antônio Marista, Irmão José de Assis Elias de Brito, na tarde desta quarta-feira (2), visitou o Comando Geral da PMRN para enfatizar que não representa o pensamento da instituição de ensino, a forma como policiais militares foram abordados em uma atividade escolar, que ganhou notoriedade na imprensa e nas redes sociais, por trazer imagens depreciativas do efetivo policial.


“ Queremos nos desculpar e nos retratarmos e dizer que somos conhecedores do trabalho de vocês e das dificuldades enfrentadas no dia a dia. Todos os tratamentos internos estão sendo dados para resolvermos essa questão.Temos inúmeros policiais que são nossos ex-alunos, filhos de policiais também, então de maneira nenhuma era nossa intenção corroborarmos para que a situação tomasse tal dimensão ”, esclareceu Irmão Assis.

Para o comandante geral da PMRN, Coronel Alarico Azevedo, uma postura resolutiva é necessária, principalmente, pelo fato das questões serem direcionadas a crianças em seu processo de formação. “ A Polícia Militar está aqui para servir e proteger a sociedade diuturnamente. Esse é o nosso papel. Nós não podemos normalizar esses ataques a nossa corporação. Agredeço à direção do Marista pela presteza conosco e estamos à disposição para ajudar no processo de conhecimento do nosso trabalho”, destacou.